30 de março de 2015

{ROTAROOTS} Precisamos falar sobre o Feminismo...

Brincando de We Can Do It ashuahsuah'

 Fui criada por mulheres lindas e fortes que me disseram desde cedo que meu corpo é meu, que eu sou um ser humano e que não sou inferior a ninguém. Fui criada por homens incríveis que me disseram desde cedo que meu corpo é meu, que eu tomo minhas decisões e que ninguém além de mim tem o direito de escolher a cor do meu batom. Desde que me entendo por gente vejo as pessoas ao meu redor falando sobre feminismo, vejo as mulheres da minha família puxando a orelha dos homens quando eles soltavam alguma frase machista. É algo normal tão normal para mim quanto o machismo é para todos nós - sim, nós fomos criados por uma sociedade machista e patriarcal. Mas vamos ao que interessa: Porque sou feminista? 
 

Como disse, feminismo sempre foi um assunto frequente pra mim. Sempre foi um dos assuntos que rolam entre o futebol e o filme que todos assistem juntos na casa da vó depois do almoço de domingo. E mesmo crescendo em meio a tantos questionamentos, discussões e revoluções, ouvi muitos "não sai com essa roupa", "Não usa essa cor de batom", "não tem um short mais cumprido não?", e não culpo ninguém. A grande maioria das vezes - ou todas aquelas em que levei em consideração - essas frases vinham acompanhadas de um "tem muito homem aí que não respeita a mulher ainda...", "infelizmente na sociedade que a gente vive, isso ainda é complicado..." ou até mesmo "eu não queria ter que dizer isso, mas me preocupo com você.". Eu já tive vergonha de dizer que eu sou feminista. E já ouvi "Você é feminista?" num tom de deboche e desprezo tão grande que quis vomitar em cima do autor da pergunta. Eu já troquei minha roupa - sem o palpite de ninguém - pensando que eu estaria sozinha e teriam homens babacas falando coisas escrotas pra mim se eu usasse a roupa que queria. Passei muito tempo sem usar short e até hoje me sinto insegura usando quando saio sozinha. Eu já ouvi mulheres me chamarem de puta por estar com batom vermelho. Já fui olhada com uma cara estranha quando disse que fazia curso técnico de Redes de Computadores e com uma cara mais estranha ainda quando disse que só 5 das pessoas da minha sala são mulheres. Já ouvi muitas vezes que eu faço esse curso porque "Aí os meninos fazem tudo pra vocês, né?". E aqui estou listando só uma parte dos exemplos que já senti na pele - levando em conta que tenho 16 anos, ainda não trabalho, não saio muito sozinha e fui criada por feministas. E é por essas e muitas outras coisas que sou feminista.

Se eu tirei mil fotos assim?  Sim ou claro?


É por querer andar na rua sozinha sem medo. É por querer vestir meus shorts e minhas saias sem me preocupar com o que as pessoas vão dizer. É por querer andar sem ter que ouvir palavras obscenas de homens que nem conheço. Sou feminista porque não suporto pensar que todas as pessoas que me amam são incoerentes com seus ideais pensando em me proteger. Sou feminista porque não quero passar pelo mesmo quando eu tiver uma filha - porque sim, eu quero ter uma filha. Sou feminista porque quero cursar Redes de Computadores porque é o que amo e não porque "os meninos farão tudo para mim". Sou feminista porque sei que sou capaz de compreender a matemática e todas as outras ciências tão bem quanto todos os homens e que posso escolher o curso técnico ou a faculdade que eu quiser, meu sexo não tem nada a ver com isso. Sou feminista porque não quero que meu filho - e sim, eu também quero ter um filho - seja parabenizado ou louvado por fazer tarefas domésticas que são "normais" quando feitas por mim ou por outra mulher. Sou feminista porque quero ganhar o mesmo que meu colega com a mesma profissão e mesmo cargo que eu, e ter as mesmas chances de chegar a um cargo de liderança. Sou feminista porque quero poder escolher com quem e quando vou transar sem ser taxada de "puta" ou de "difícil" por isso. Quero que um homem que agrida uma mulher - física, psicológica, verbal ou sexualmente - seja o culpado, independente da roupa que ela usava ou da resposta que deu a ele e que ele realmente seja punido pelo crime que cometeu. Porque estou cansada de ver as vitimas serem culpadas. Quero que meu filho possa chorar e demonstrar tantos sentimentos quanto sua irmã, ou até mais sem ser julgado por isso. Sou feminista porque quero que cada mulher decida se quer ser mãe, quando quer ser mãe e como esse filho vai vir ao mundo- cesárea ou natural - sem ser julgada mais ou menos mulher por isso, nem ser obrigada a se submeter a procedimentos que não quer. Sou feminista porque quero que o meu sexo só diga sobre o órgão sexual tenho entre as pernas - nada sobre minha inteligência, meu valor ou meus sentimentos. Porque quero igualdade, justiça. Sou feminista porque não sou um objeto, sou um ser humano e sei que mereço ser tratada como um. Sou feminista porque sou mulher e estou cansada de viver em meio a tantas injustiças. Sou feminista porque quero ter o direito ao meu corpo, às minhas ações e que ninguém mais tenha esse direito - o corpo é meu, as regras são minhas, por mais clichê que isso possa soar.

#Não Tira o Batom Vermelho

O Rotaroots, grupo mais amor da blogosfera Old School, teve como tema da Blogagem Coletiva de Março "Precisamos falar sobre o feminismo", e não pude deixar de participar. Em meio a tantos "sub-temas" possíveis, resolvi falar alguns dos motivos que me fazem feminista. Por quê? Porquê tenho visto muita gente ultimamente - homens e mulheres- dizendo que o feminismo é desnecessário ou que o feminismo é o contrario do machismo, e não acho isso certo. Quis tentar mostrar aqui um pouco de todas as injustiças e violências que sofremos devido ao machismo. E por já saber que nos meus posts sobre feminismo sempre chove homem de mimimi, já cito a minha querida e diva Pitty: O choro é livre, e nós também! 

10 comentários:

  1. Huuum, deixe-me achar uma palavra para o que achei do texto...incrível? :) adorei. Muito bom mesmo. Para começar: eu amo vermelho e tb já ouvi gente falando: 'Nossa... vermelho é uma cor muito...forte...prefiro uma cor neutra.' E percebi que era uma indireta --' Vermelho é a cor do sangue, que é a cor das hemácias, que tem a cor do ferro combinado com a hemoglobina, é a cor do músculo, é a cor da força! A força que imprimimos para andar e faz o sarcômero contrair, a força, mais uma vez que temos que ter para aguentar tais preconceitos e dizer: Vermelho é vida! Outro foco do preconceito que vc não abordou mas acho interessante comentar é o 'rock', eu sempre percebo que qnd algm me pergunta que tipo de música eu gosto e eu respondo 'eu sou rockeira', já me olham estranho.
    Não poderia ter finalizado melhor, com essa frase da Pitty rsrs Mil beijos, Laurinha :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahah, vermelho é vida mesmo sem entender nada das suas medicinas, Rafa!! Hahahah (mas acho super leegal, viu? Só parece grego pra mim!)
      Beijos!

      Excluir
  2. amei! Mostrou atitude! Ficou bem grande, mas nao me arrependi. Quando dei por conta ja tinha acabado. A sociedade tem uma visao preconceituosa, isso não vale s;

    um abraço apertado do blog: Mundo da Fani


    um abraço apertado do blog: Mundo da Fani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahah, fico feliz que tenha gostado, moça!
      Beijos

      Excluir
  3. Oi! Laura você curte meninas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi anonimo chato que pergunta mil vezes a mesma coisa sem nem comentar sobre o post... curto todo mundo.
      Beijos.

      Excluir
  4. Meu corpo minhas regras, logo eu me visto da forma que achar melhor, e homem nenhum tem a ver com isso, gosto de shortinhos e top, só vou pra faculdade assim, e os garotos adoram e me apoiam. Amo quem apoia o feminismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que se vista como gosta, só me incomoda o fato de se preocupar com o que os garotos acham disso. Os garotos não tem que apoiar ou não seu short, seu top ou o feminismo, nem nada.. é algo que diz respeito a você e a nós mulheres, apenas!

      Excluir
  5. Laura, o que você acha das feministas que não se depilam, principalmente buço e axilas?
    Eu queria que minha namorada não se depilasse as axilas pois acho que seria mais natural, ela se diz feminista também, mas se depila pra agradar a sociedade... Se você fizer uma pesquisa na internet verá várias modelos lindas que não se depilam e nem por isso deixam de ser mulheres, pra mim fica melhor ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o corpo é de cada uma e convém a ela decidir se quer ou não se depilar...
      Sua namorada não tem que se depilar porque você acha que é melhor ou deixa de achar... é uma escolha dela, unica e exclusivamente, entende? Se você acha que ela se sentiria melhor sem depilar, diga a ela que você apoiaria, talvez isso a ajude, mas algumas mulheres se sentem melhor depiladas e isso só diz respeito a elas, ninguém tem o direito de opinar no corpo alheio.
      Beijos!

      Excluir

Seu comentário é sempre bem vindo!
-Dê sua opinião sobre o assunto, me conte o que achou do post, Me diga o que acha do blog, fale do que quiser!
-Você pode também fazer criticas construtivas. Xingamentos serão excluídos!
-Caso queira, deixe o link do seu blog no final do comentário, e com certeza farei uma visitinha lá.
Volte Sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...